Monthly Archive

For June, 2016

A insustentável leveza do ser

 

“Aqueles que pensam que os regimes comunistas da Europa Central são obra exclusiva de criminosos deixam na sombra uma verdade fundamental: os regimes comunistas não foram feitos por criminosos, mas por entusiastas convencidos de terem descoberto o único caminho para o paraíso. Defendiam corajosamente esse caminho, executando, por isso, centenas de pessoas. Mais tarde, ficou claro como o dia que o paraíso não existia e que, portanto, os entusiastas eram assassinos.

Então, todos passaram a acusar os comunistas: Vocês são os responsáveis pelas desgraças do país (está pobre e arruinado), pela perda de sua independência (caiu sob a tutela dos russos), pelos assassinatos judiciários!

Os acusados respondiam: Não sabíamos! Fomos enganados! Acreditávamos! Do fundo do coração, Somos inocentes!

O debate conduzia, portanto, a essa pergunta: Era verdade que não sabiam? Ou apenas fingiam não saber?

Tomas acompanhavam esse debate (como dez milhões de tchecos) e dizia consigo mesmo que haveria certamente entre os comunistas alguns que não eram assim tão ignorantes (deviam pelo menos ter ouvido falar dos horrores que tinha acontecido e não paravam de acontecer na Rússia pós-revolucionária). Mas é provável que a maior parte deles não soubesse mesmo de nada.

E ele dizia para si mesmo que o problema fundamental não era: sabiam ou não sabiam? Mas: alguém é inocente apenas por não saber? Um imbecil sentado no trono estaria isento de toda a responsabilidade somente pelo simples fato de ser um imbecil?”

Milan Kundera

I saw you, Poland

Do projeto Live Where You Travel da produtora Madrecita Filmes.